domingo, 21 de outubro de 2012

A ARTE DA HIPOCRESIA


No O POVO deste domingo (21), o editor adjunto do Núcleo de Conjuntura, Luiz Henrique Campos, faz um ponto de vista na matéria “Entre o jogo do poder e o teatro da política”. Confira:
Nada como uma campanha política para clarear as coisas. Ex-aliados viram inimigos mortais, inimigos passam a apoiadores de primeira ordem, e todos acabam tendo razão nas argumentações apresentadas.
Em Fortaleza, a ruptura PT/PSB é a prova inconteste disso. Para quem ainda tinha dúvida, a aliança não passou de mero interesse por projeto de poder. Como gestão, foi um fracasso. Enquanto o governador Cid teve o PT ao seu lado, nenhuma crítica a gestão Luizianne; já a prefeita, manteve-se calada sobre a gestão estadual por pura conveniência. Nesse jogo de aproximação pragmática, Luizianne e Cid, como principais caciques das duas legendas, conseguiram o feito de jogar o PSDB para fora da cena política cearense. Feito histórico. E só.
Como lição desse período recente, a comprovação de que a vaidade dos líderes é capaz de superar qualquer interesse maior, confirmando que de fato, a política é a da hipocrisia. Mas é isso mesmo. Depois da eleição a vida volta ao seu rumo normal.

Via blog do Eliomar.
Postar um comentário