sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Eleitores mais exigentes, planos de governo mais consistentes


Nestas eleições de 2012, todos os candidatos reclamaram das mesmas coisas. Eleitor descrente, campanha cara, falta de dinheiro, agenda intensa, cansaço... No frigir dos ovos, os candidatos encontraram, na verdade, um eleitor mais exigente. Não faltaram aqueles que venderam o voto, mas até estes obrigaram os candidatos a andarem mais para pedir votos e o que é melhor, a estudarem mais os problemas das cidades.
A exigência deste novo eleitor obrigou os candidatos a pensarem melhor suas propostas. Especialistas afirmam que 2012 impôs uma marca, a da campanha propositiva. Quem bateu no adversário de forma vazia e não apresentou propostas, caiu nas pesquisas.
Os candidatos a prefeito que perceberam isso correram para confeccionar seus planos de governo e quem não o fez, está agora morrendo na praia. Quem não se lembra das duras críticas aos esboços de planos registrados no TRE? Ah, e não adiantou fazer proposta mirabolante porque o eleitor não engoliu.
Isso porque quem prometer o que não vai cumprir terá com certeza muita dificuldade de se reeleger ou fazer seu sucessor no próximo pleito. O eleitor está de olho. 
Postar um comentário