quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Gestores desmontadores encurralados


Prefeitos sem direito à reeleição, e que não elegeram os seus sucessores, estão  “encurralados”. Isso, tendo em vista a constituição de poderosa força-tarefa formada pelo Tribunal de Contas dos Municípios-TCM; Procuradoria Geral da Justiça-PGJ; e Procuradoria de Combate a Crimes Contra a Administração Pública-Procap, destinada a monitorar “de cima” todas as prefeituras onde haja ameaça de “terra arrasada” por prefeitos derrotados. Segundo o presidente do TCM, Manoel Veras, tais procedimentos têm se repetido, embora com menor intensidade, dada à ação dos órgãos fiscalizadores. Mesmo assim, prevelece, em muitos casos, atos de sabotagem de prefeitos que deixam o poder, e que, ao desarticularem a estrutura da administração, esquecem-se de que assim agindo, prejudicam a todos, incluindo os seus próprios eleitores.
Outro vício que, segundo os membros do Procap, precisa ser severamente reprimido, é o “relaxamento” das gestões,  quando prefeitos confiando na sua reeleição, deixam acumular contas ano após ano. Contas, projetos, obras e compromissos são “empurrados com a barriga”, o que resulta num inevitável amontoado de trabalhos no final das segundas gestões, que terminam por causar danos irreversíveis aos municípios. Para tentar escoimar das gestões públicas tais procedimentos, TCM, PGJ e Procap, como nunca, unem suas forças, em busca de dar mais segurança e dinâmica aos responsáveis pela condução dos municípios durante o próximo quadriênio. Quem ganha com essa ação é todo o Ceará.

O Estado
Postar um comentário