sábado, 13 de abril de 2013

PERFIL FAKE EM REDES SOCIAIS DAR ATÉ 2 ANOS DE CADEIA

O Brasil possui atualmente mais de 37 milhões de usuários do Facebook e com esse crescimento impressionante da rede social, também é possível observar o crescimento de “fakes” ou seja perfis falsos, sendo vítimas não só pessoas conhecidas como artistas ou políticos mas também pessoas comuns .
Na cidade de Martinópole, pessoas conhecidas  estão usando perfis falsos  no face book para fazer declarações às vezes abusivas de pessoas renomadas na cidade.

Antes de postar esta matéria tivemos o cuidado para não aduzir nomes. Entretanto, estamos atentos as informações que nos chegam.

Nos dias de hoje, ainda existem pessoas que pegam fotos e fazem perfis falsos de seus desafetos, mas como hoje em dia é crime criar perfis falsos, seja de e-mail ou redes sociais, podendo tais atos serem enquadrados como crimes de informática.

Existe hoje meios em que a polícia pode chegar ao dono deste perfil falso, segundo a nova Lei sobre crimes virtuais o delinquente pode pegar detenção, de seis meses a três anos, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave.

ENTENDA MAIS

Por injúria entende-se qualquer ofensa que atinja o sentimento de amor próprio da pessoa a quem se dirige. A ofensa aqui tem o objetivo de humilhar, ridicularizar, menosprezar a vítima, mesmo que aquilo que se diga for verdadeiro. Assim, ainda que uma pessoa seja, por exemplo, uma magrinha chama-la de magrela com um tom pejorativo e com a intenção de humilhá-la já se configura como crime, que prevê detenção de um a seis meses e multa.

O art. 307 do código penal fala sobre a falsa identidade o 139 também do código penal é sobre difamação e o 140 a injuria todos englobam vários crimes.
Art. 307 do Código Penal – Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outrem. Pena: detenção, de três meses a um ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave.

Quem usar perfil falso em redes sociais ou e-mails poderá ser enquadrado por prática de crime de informática passível de seis meses a dois anos de pena de prisão.

IDENTIFICANDO OS CULPADOS

A perícia procura por rastros do invasor no sistema do computador ou dispositivo. Além disso, consulta dados de provedores e servidores. Mas não é fácil. Quanto mais rápida a denúncia for feita, melhor, para que os rastros do invasor não sejam destruídos, diz advogado especialista em direito digital Victor Haikal, sócio do escritório Patrícia Peck Pinheiro.

Achou essa postagem útil? Compartilhe com seus amigos.

Postar um comentário