sexta-feira, 25 de outubro de 2013

POLICIAIS CIVIS AMEAÇAM PARALISAR ATIVIDADES NO INÍCIO DE NOVEMBRO

Após a decisão do juiz corregedor de presídios de Fortaleza, Cézar Belmino Barbosa Evangelista Junior, de suspender por 30 dias a entrada de presos condenados ou provisórios oriundos de outros Estados, do Interior do Ceará ou de delegacias no Sistema Carcerário, os policiais civis do Estado do Ceará descontentes com a decisão ameaçam paralisar as atividades no início do próximo mês.

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpol/CE) alega que delegacias não têm condições de abrigar os presos e que a decisão do juiz põe em risco a segurança dos cidadãos. “A delegacia não tem segurança nenhuma. É localizada dentro de bairro, vizinho ao cidadão. Imagine a delegacia lotada de preso, havendo uma tentativa de fuga. Fechando os presídios, estouram a bomba na mão do povo”, disse o presidente do Sinpol, Gustavo Simplício.

Até a próxima quarta-feira, 30, o Sindicato convocará assembleia para decidir sobre a deflagração de uma greve, que deve acontecer até a primeira segunda-feira (4) do mês de novembro.

De acordo com Gustavo Simplício, a greve é o último recurso encontrado pelos policiais. “Esta é uma medida de desespero. Da maneira que está, já estamos com superlotação nas delegacias. Imagine passar 30 dias recebendo todos os presos. Vai ser um caos”, definiu Simplício.

Com informações Ceará agora.


Postar um comentário