terça-feira, 18 de março de 2014

EM MARTINÓPOLE, CERCA DE 30 PESSOAS PARTICIPARAM DA PARADA NACIONAL DA EDUCAÇÃO.

A greve nacional da educação terminou o segundo dia com êxito. A pauta de 18 de março foi marcada por debates, passeatas e manifestações em várias cidades para cobrar dos prefeitos e governadores o cumprimento da lei do piso. Os educadores exigem, ainda, carreira e jornada para todos os trabalhadores, investimento dos royalties de petróleo em valorização, votação imediata do Plano Nacional de Educação, destinação de 10% do PIB para a educação pública, e lutam contra a proposta dos governadores de reajuste do piso e contra o uso do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) como base para correção.

Em Martinópole cerca de 30 pessoas participaram na manhã desta terça-feira (18), da Parada Nacional da Educação. O movimento iniciou-se em frente à sede do sindicato Apeoc, antes da caminhada houve queima de fogos, em seguida os servidores percorreram uma das principais rua da cidade passando em frente a Secretaria Municipal da Educação finalizando com a concentração dos servidores municipais na Câmara de vereadores da cidade onde foi recebida por representantes do legislativo.
(POSTAGEM ATUALIZADA)

Com informações: CNTE

Postar um comentário