sexta-feira, 26 de junho de 2015

INTERESSES PESSOAIS E AMIZADES INFLUENCIAM APOIAMENTOS POLÍTICOS



O enigma da aliança descompromissada, sem serventia nas horas-chave, se repete rotineiramente como uma sina cruel. E voltou a acontecer de maneira deprimente...

Na medida em que o Calendário Eleitoral se aproxima, vereadores, deputados e demais políticos se articulam intensamente na procura de apoios visando o sucesso eleitoral. Após uma análise desse cenário, percebe-se um comportamento comum, o ato em buscar a manutenção de alianças que possibilitem uma maior atração de votos.

Será que a maioria dos eleitores está muito mais “preocupada” em saber o que aquele candidato fez ou não? Ou seja, o eleitor comum está muito mais atento com a folha corrida do sujeito do que com o perfil ideológico que ele defende?

Vejo que nossos representantes navegam de acordo com interesses de determinadas lideranças e, muitas vezes, esses interesses se transformam em interesses particulares.
A política não está se tornando mal vista por todos, ela é mal vista, porque a maioria, em vez de fazer uma ação em busca dos interesses da sociedade que eles representam, muitas vezes, se preocupa em garantir os interesses de pequenos grupos.
Postar um comentário