quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA GANHAM KIT DE TV DIGITAL




"Bolsa TV digital": o valor de cada kit que está sendo entregue é de cerca de R$ 160.
Todos os beneficiários do programa Bolsa Família têm direito a receber uma antena e conversor digital. A distribuição do kit digital será feita por uma empresa, três meses antes do desligamento do sinal analógico previsto para cada município do país, a partir deste ano.
A iniciativa tem como objetivo incluir toda a população, para que estejam prontos quando o sinal da TV analógica for desligado. A cidade de Rio Verde, no interior de Goiás, foi cidade sede para o teste-piloto do desligamento do sinal analógico de TV.

Até 2018 - quando se encerrará o processo de migração da TV analógica para a digital em todo o País - todas as famílias beneficiárias vão receber essa espécie de "bolsa TV digital" com conversor, controle remoto, cabos e antena de recepção.

O valor de cada kit que está sendo entregue é de cerca de R$ 160. O custo para a compra e a distribuição de todos os equipamentos as 14 milhões de famílias responde por 70% do orçamento de R$ 3,6 bilhões da EAD, entidade criadas pelas empresas que venceram o leilão do 4G na faixa de 700 megahertz (MHz), frequência hoje usada na transmissão de canais de TV aberta em tecnologia analógica.

As operadoras Claro, Vivo, TIM e Algar têm interesse em "limpar" a frequência porque precisam usar essa infraestrutura para comercializar o serviço de 4G no País, cerca de dez vezes mais rápido do que o 4G, segundo os especialistas. A universalização da TV digital - garantir que 93% dos domicílios possam receber os sinais da nova frequência - é uma exigência para o desligamento do analógico.

De acordo com o IBGE, 91,3% dos lares mais pobres do País - na faixa de renda dos beneficiários do programa - têm televisão. Em Rio Verde, 67% das famílias que ganham Bolsa Família já agendaram o recebimento dos conversores por meio do telefone 147. Dessas, a metade já pegou o kit, segundo Antônio Carlos Martelleto, diretor executivo da EAD. Brasília (168 mil famílias) e São Paulo (800 mil) são as próximas cidades onde serão entregues os kits, de acordo com o cronograma de desligamento do sinal analógico.

"O acesso dos beneficiários do Bolsa Família à TV Digital é importante para não deixar essas pessoas no escuro. Eles estão em condição de vulnerabilidade social, não teriam condição de adquirir o conversor com o dinheiro deles", diz o economista Helmut Schwarzer, secretário Nacional de Renda de Cidadania, responsável pela gestão do Bolsa Família.

“Todos, sem exceção, precisam se preparar para ter acesso à televisão digital gratuita no Brasil. Estamos empenhados no esclarecimento e conscientização da população sobre os próximos passos e não vamos deixar ninguém para trás”, destaca Antônio Carlos Martelletto, diretor geral da EAD, entidade responsável pelo processo de digitalização da TV no país. O executivo esclarece que a distribuição do kit aos beneficiários do programa social federal acontecerá para os cerca de 14 milhões de cadastrados ao programa em todo o Brasil

Sobre a EAD

Entidade Administradora de Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais TV e RTV (EAD) é a responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico e digital da televisão no Brasil. A EAD tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de marketing e distribuindo os conversores para as famílias cadastradas no programa Bolsa Família. Esse processo teve início em abril deste ano e tem previsão de finalização em 2018.

Quando o serviço chegar na sua cidade os agendamentos devem ser feitos pelo site www.vocenatvdigital.com.br, ou em ligação gratuita para a Central de Atendimento 147. Para a marcação, o beneficiário deve ter recebido o auxílio no anterior e estar com o número do NIS em mãos.

Saiba mais acessando AQUI.

Com informações: EXAME.com 
Postar um comentário