domingo, 6 de março de 2016

GRANJA-CE: ESTUDANTES TÊM AULA NUMA LANCHONETE E EM GARAGEM



Estudantes do distrito de Timonha, no município de Granja, reivindicam do governo do Estado um prédio para abrigar as aulas do Ensino Médio. De acordo com denúncia feita por alunos, há mais de 10 anos a comunidade aguarda um espaço físico para que as aulas aconteçam com as condições necessárias.

Um coordenador escolar, que não quis ser identificado, explica que o Colégio Estadual São José possui uma sede em Granja (com 14 turmas) e mais quatro extensões (com 33 turmas), uma delas é a localizada em Timonha.

O distrito conta com 10 turmas, que alcançam cerca de 270 alunos do Ensino Médio. Oito dessas turmas têm aulas em salas cedidas pelo município, na escola José Firmino dos Santos. Mas a quantidade de salas não é suficiente. Durante um período, as outras duas turmas funcionaram no salão paroquial da Igreja. 

Em 2016, as turmas foram remanejadas. Uma passou a funcionar na garagem de uma residência, outra, em uma lanchonete.

Segundo o aluno do 3º ano, Francisco Luiz Fontenele Neto, 27, a garagem foi cedida pelo pai de uma das estudantes. O local é quente e não recebeu nenhuma adequação para receber os alunos. Além de ficar ao lado de uma oficina mecânica, cujo barulho atrapalha as aulas.
A outra turma utiliza uma sala onde também funciona uma lanchonete, que pertence a Xisleide Araújo, tia de uma das estudantes.
Francisco Luiz afirma que o prédio de uma maternidade desativada passaria por uma reforma para receber os alunos do Ensino Médio, mas até agora a obra sequer teve início.
A Secretaria de Educação do Ceará (Seduc) confirma que a antiga maternidade deve receber as 10 turmas e que um contrato em regime de comodato já foi firmado com a Associação de Moradores de Timonha, proprietária do espaço.
 
Dificuldades

Em nota, a Seduc afirmou que: “Pela inexistência de outros espaços públicos na comunidade para acolher os demais estudantes, a Secretaria da Educação alugou dois espaços privados, próximos à escola municipal, e realizou adequações para receber os alunos”, referindo-se às salas na residência e na lanchonete.
Os alunos relatam outros problemas. As salas “adaptadas” não têm bebedouros e não há funcionários responsáveis pela limpeza. Até a merenda escolar, quando é disponibilizada, chega com muito atraso.

Saiba de todos os detalhes  da matéria (AQUI)


Por Luana Bastos / Via o POVO Online


Postar um comentário