domingo, 10 de abril de 2016

“OUVIMOS 200 MENTIRAS POR DIA E EM ANO ELEITORAL O NÚMERO DOBRA”, CONTA PSICÓLOGO



Por Luiz Henrique de Oliveira e Geovane Barreiro
Segundo o psicológico José Palcosk, ouvimos por dia 200 mentiras e em período eleitoral, como o que está por vir, o número aumenta para 400.

“Quem mente demais pode ter uma doença chamada de mitomania, que é a mania de contar ‘estórias’. Esse mentiroso patológico não tem a intenção de causar mal a alguma pessoa, mas indiretamente o faz. Agora tem o mentiroso sociopata, que faz por maldade e não sente vergonha”, contou o especialista.

De acordo com o psicólogo, quem tem a mania de mentir normalmente quer mascarar a realidade. “São pessoas que têm uma baixa autoestima e, por isso, inventam situações. Só que quando essas mentiras vierem à tona, a situação pode ficar pior, porque a pessoa pode perder a credibilidade e as situações sociais que têm”, descreveu ele, ressaltando que existem mentiras chamadas de sociais, que são bem-vistas. “São aquelas que a pessoa conta para se proteger, como quando diz que uma camisa feia de um chefe está linda”, explicou.

Com relação ao mentiroso sociopata, é uma questão de caráter, difícil de ser lidada. O patológico, por sua vez, pode passar por um tratamento e superar isso. “Quando se identifica o que causa a situação de mentira, como uma depressão ou ansiedade, o mentiroso pode entrar em um tratamento e conseguir passar por isso. Porque ele, diferente de um sociopata, quer desmascarar a sua realidade e sente vergonha de mentir”, contou.

Para finalizar, ele deu uma declaração emblemática: “Quem diz que nunca mentiu, pode ter certeza, está mentindo”.
Texto extraído: Banda B
Postar um comentário