terça-feira, 4 de outubro de 2016

ELEIÇÕES 2016: A ANÁLISE DO VOTO



As eleições municipais de domingo, 2 de outubro, trouxeram alguns resultados contundentes e mexeram bastante com a paisagem político-partidária. As eleições municipais foram únicas em vários sentidos: tiveram pouco tempo de campanha, pouco dinheiro, no meio de inédita crise política e econômica.

No município de Martinópole, o vencedor explorou a imagem de vir da classe política, com o slogan: “em nome do pai vote no filho”, o candidato eleito é filho do ex-prefeito Francisco Fontenele, este teve a candidatura indeferida e, com isso, Martinópole trouxe uma surpresa política: um candidato que até então não tinha disputado eleição alguma conquistou a maior parte do eleitorado vencendo o candidato a reeleição.

Junior Fontenele, do PSD, venceu a disputa pela prefeitura de Martinópole com 54,45% dos votos válidos. Esta foi a primeira vez no município que um candidato a reeleição perdeu a disputa para a prefeito.

Em tempo de crise, o candidato eleito precisa cumprir as promessas e os acordos com seus aliados, tendo o desafio muito maior de administrar para o município inteiro. Inclusive para quem não votou nele e não concorda com as ideias apresentadas na campanha.

Reunido com seus eleitores na noite de ontem, 03, Júnior tomou cuidado com as palavras, agradeceu ao povo que lhe valeu a vitória e novamente pediu desculpas pelas falhas cometidas no passado.

Votos

Dos 9.641 eleitores aptos a votar, compareceram apenas 8.636 (89,58%), uma abstenção de 1.005 (10,42%) do eleitorado. Votos Brancos 62 (0,72%); votos nulos 263 (3,05%) e Votos válidos 8.311. 

Nas eleições de 2012, o atual prefeito James Bel, obteve 3.542 votos, este ano obteve 3.638, 96 votos a mais, seu eleitorado se manteve. Contudo, precisaria de muito mais para vencer as eleições de 2016.
Com informações: Blog Acontece
Postar um comentário