quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

A TRÊS DIAS DO RETORNO ÀS AULAS, PROFESSORES AINDA NÃO SABEM ONDE ATUARÃO

A volta às aulas na rede pública de ensino de Martinópole, na próxima segunda-feira, continua uma incógnita. A essa altura do campeonato, há professores que ainda não sabem onde serão lotados. Eles teriam sido orientados a esperar uma resolução em casa, até a publicação de uma nova lotação.

Apesar do prefeito de Martinópole ter publicado Portaria anulando a primeira lotação e remoção de 21 professores, para os diretores das escolas a primeira lotação continua valendo, pois os mesmos não receberam nenhuma nova orientação por parte da Secretaria Municipal de Educação, veja aqui.

Funcionária da Secretaria de Educação há mais de 16 anos, uma professora de Martinópole diz que ainda não sabe onde dará aula.  “Costumávamos receber a lotação antes do ano letivo, como de fato foi feito, mas a quase 20km de casa, provavelmente por perseguição porque não votei no atual prefeito. Na disciplina que leciono tem contratados, como explicar isso? Agora, além de não informarem onde vou ficar, não publicam uma nova lotação”, denuncia. 

Sem cargo

Uma professora efetiva de Martinópole, residente em outro município, servidora há 09 anos, está em situação similar. Em 2013, ela foi convidada a assumir a coordenação na secretaria de educação. O que não imaginava é que uma modificação no quadro de funcionários, neste ano, a deixaria temporariamente sem cargo.

Problema interfere no planejamento

Na manhã desta quinta-feira 16, os advogados Drª Larissa Linhares e Joe Aguiar, estiveram novamente em audiência com o promotor de justiça da Comarca vinculada de Martinópole, Dr. Victor Borges. Para os advogados se faz necessária a imediata relotação dos professores, pois as aulas estão previstas para iniciar próxima segunda-feira dia 20.

O advogado Joe Aguiar enfatiza a dificuldade que esses professores enfrentarão. “Só depois do início do ano letivo é que esses profissionais saberão em que escola irão trabalhar, em que turno e com quais turmas. Isso impacta no planejamento das aulas e atrapalha professores e alunos”, afirma.

Diante de tantas incertezas, o promotor marcou para a tarde de hoje, as 14hs, uma reunião com o responsável pela secretaria municipal de educação de Martinópole.


Caso o Município não ofereça soluções para os impasses e uma nova lotação, o representante do Ministério Público do Estado do Ceará, promotor de justiça na Comarca Vinculada de Martinópole, Dr. Victor Borges Pinho, que no dia 03 de fevereiro de 2017, instaurou procedimento administrativo para apurar os fatos, poderá ajuizar ação por ato de improbidade administrativa.


Durante a reunião com o promotor de justiça, os representantes da gestão municipal apresentaram documentos de (07) sete professores, estes, declarando estarem satisfeitos com a remoção/lotação. Os professores estavam relacionados na portaria nº 274/2017 publicada no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Ceará, publicada no dia 13 de fevereiro do corrente ano.  Após a reunião ficou acordado que ainda hoje seria realocados os demais professores.




Postar um comentário