segunda-feira, 20 de maio de 2013

PARA O TRE, PROVAS CONTRA MONICA SÃO INSUFICIENTES PARA MANTÊ-LA FORA DO CARGO


O juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) Raimundo Nonato Silva, concedeu medida liminar, determinando a permanencia da prefeita de Camocim, Mônica Aguiar, até que ocorra o julgamento final do recurso interposto pela prefeita ao TRE.

O juiz da 32ª Zona Eleitoral, Rogério Henrique do Nascimento, determinou a cassação dos mandatos da prefeita de Camocim, Mônica Aguiar (PSB), e seu vice, José Olavo Tahim (PHS), no último dia 16, mas só enviou para publicação ontem para "evitar tumulto na cidade". O presidente da Câmara Municipal de Camocim, Régis de Araújo (PR), que faz oposição à atual gestão, chegou a ser empossado, ontem, prefeito interino.

A decisão do juiz eleitoral atendeu a uma Ação de Impugnação de Mandato Eleitoral proposta pela coligação do candidato derrotado Francisco Gomes de Araújo, conhecido como Chiquinho do Peixe.

Nonato Silva Santos que expediu a liminar restabelecendo os mandatos de Monica e Zé Olavo, as provas da ação não apontam para a prática de tal crime e exigem uma análise mais profunda. "Os depoimentos, assim como as fotografias e os vídeos, entendo, nesse juízo superficial, não podem ser suficientes, neste momento, para consignar a manutenção da cassação, como para o presente feito, sob pena de violação ao princípio do contraditório e da ampla defesa", diz a decisão.

Com informações do DN/G1/Via Camocim Online



Postar um comentário