sexta-feira, 21 de junho de 2013

A VOZ DA POPULAÇÃO SEMPRE ECOA MAIS ALTO COM A COMUNICAÇÃO

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista Wilame Januário comenta as recentes manifestações pelo país. Confira:

Bom…impossível ser apático a tudo que está acontecendo. Mais ainda, impossível ser IMPARCIAL vendo e estando nessas manifestações.

Muitos estão falando demais sobre tais manifestações. Saliento que é JUSTO e DIGNO qualquer movimento que represente A MAIORIA da sociedade brasileira. Assim é a democracia.

O que me indigna e envergonha são ações isoladas, mas preocupantes, de vândalos e ignorantes que se aproveitam de tais atos para nos jogar contra garganta pensamentos anarquistas e, até mesmo, autoritários (da quais levantam a bandeira e o peito para dizer que são contra).

Não se divulga e se dissemina qualquer ideia ou protesto com truculência, seja de que lado for: da imprensa, do governo ou da população. Citando alguns de vários exemplos, relembro a ridícula ação feita pelos manifestantes de São Paulo ao jornalista Caco Barcellos, além dos carros queimados das redes de TV. Mais estúpido é quem ainda se acha dominado por essas grandes redes de comunicação. Uma frase tão manjada quanto à blusa xadrez em época de festa junina!

Carros de emissoras sendo quebrados e queimados, repórteres sendo recebidos com total hostilidade por parte dos manifestantes. Não vou nem falar dos patrimônios públicos quebrados, dos saques a bancos e lojas, dos ônibus destruídos…

O que esses manifestantes têm de ter a noção é que a função da comunicação é de dar mais voz às reivindicações. Porém, muitos não entendem dessa forma e acham que toda a culpa das mazelas do Brasil advém das redes de comunicação. Não vamos esquecer que as redes de comunicação, de quais tantos são contra, também ajudam a transmitir a informação e prestam um serviço a população.

Sou jornalista e fico triste quando vejo um movimento com tanto destaque e com um grupo engajado, bonito de se ver, mas que destrói a ação da profissão e permanece de cabeça fechada para reais soluções.


Para encerrar, reproduzo um texto de banner tão disseminado nas redes sociais: “Não adianta ir pra rua como um leão, se você continua a votar como um burro”.

Postar um comentário