segunda-feira, 17 de junho de 2013

OBRAS CONCLUÍDAS NO INTERIOR DO ESTADO CONTINUAM FECHADAS

A população que habita em algumas cidades localizadas no Interior do Estado do Ceará continua sofrendo com a demora na entrega de algumas obras. São pelo menos 15 construções orçadas em cerca de R$ 50 milhões, concluídas pela gestão Cid Gomes (PSB) há meses, mas que até o momento não foram inauguradas.
Delegacias e unidades especializadas em saúde continuam fechadas e obrigam os moradores a percorrer até 150 km, para conseguir um atendimento médico ou registrar um simples Boletim de Ocorrência (B.O.).

As infraestruturas permanecem fechadas por falta de equipamentos ou de funcionários, além da pouca segurança para proteção dos locais. O Governo do Estado cita o excesso de burocracia para a compra e o transporte de equipamentos, alguns importados, para justificar o atraso, e diz que tudo será aberto em um mês.

As obras prontas possuem visual arrojado, com muros verdes que caracterizam as construções da gestão Gomes e ostentam o brasão do Estado do Ceará. Se as fachadas são impecáveis, o interior das construções já apresentam problemas, como danos estruturais e materiais guardados sem cuidado.

O caso mais grave é o da policlínica de Iguatu, pronta há cerca de dois anos. O imóvel tem infiltrações e parte do forro de gesso caiu. Na parte externa, parte do telhado está se soltando por causa do vento.

Já em Quixadá, no Sertão Central, há caixas com equipamentos (como tomógrafos) em áreas abertas, expostas ao calor, na estrutura da nova policlínica, ainda fechada.

Outros casos, a Justiça do Estado, acionada pelo Ministério Público, ordenou que o Governo inaugurasse as obras, como as delegacias de Icapuí e Solonópole. A Promotoria também deverá entrar com ação semelhante para forçar a inauguração da policlínica de Iguatu.

No entanto, há situações em que nem a inauguração permite o funcionamento. Como por exemplo, o Centro de Especialidades Odontológicas de Canindé, inaugurado por Cid em abril, ainda não atendeu nenhum paciente. De acordo com o governo, a infraestrutura passa por "adequações".

Outro caso que repercutiu nos noticiários nacionais, é o Hospital Regional Norte, em Sobral. Inaugurado em janeiro, com show de Ivete Sangalo que custou R$ 650 mil, o atendimento de emergência só começou a ser feito no mês passado.

Informações: Cearaagora


Postar um comentário