quinta-feira, 17 de outubro de 2013

MARINA SILVA CRITICA FISIOLOGISMO NA POLÍTICA E VÊ DILMA COMO REFÉM DO CONGRESSO NACIONAL

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), voltou a criticar o governo de Dilma Rousseff (PT), em entrevista ao Programa do Jô nessa terça-feira (15/10). Para Marina, com o atual sistema, a presidente Dilma Rousseff é “chantageada” a entregar pastas para manter seu quadro de alianças.

Durante a entrevista a ex-senadora afirmou que não consegue imaginar como Dilma possa se sentir tranquila em mais quatro anos sendo refém do Congresso Nacional.

- A gente não suporta mais o que está aí. Eu acho que a gente pensa sempre, no processo político, na perspectiva de projeto de poder. Eu insisto que é preciso um projeto de país e essa disruptura será boa para todo mundo. E eu não consigo imaginar que a presidente Dilma Rousseff possa se sentir tranquila em mais quatro anos sendo chantageada pelo Congresso Nacional, afirmou.

Questionada sobre os seus planos dentro da política, Marina disse que não visa “destruir” a presidente, mas ajudar a “construir o país”.

- Não tenho como objetivo de vida ser presidente da República, eu tenho como objetivo um país e um mundo melhores. Se para isso, eu precisar ser presidente da República, o serei, mas se tiver quem faça isso por mim, continuo como professora com muito orgulho, explicou.

Em relação à adesão ao PSB, ela disse que optou pela sigla tanto pela história do presidente nacional do partido, Eduardo Campos, quanto pelo histórico de votações da legenda favorável às causas ambientais. Ainda segundo Marina Silva, a sua aliança com o PSB não indica que ela será vice de Campos.

- A nossa conversa não colocou essa questão de vice ou não vice. Eu fui para lá para colocar um programa, declara.


Fonte: Ceará Agora

Postar um comentário