quarta-feira, 5 de novembro de 2014

INSTALAÇÃO DE ADUTORA É UMA DAS ALTERNATIVAS PARA RESOLVER O PROBLEMA DE FORNECIMENTO DE ÁGUA EM MARTINÓPOLE, SEGUDO A CAGECE.

Açude Jardim - Martinópole/CE
No mês de setembro deste ano a produção do Blog Acontece conseguiu ter acesso aos documentos fornecidos a Procuradoria Geral do Município de Martinópole-PGM pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará-CAGECE, mas só agora nossa produção resolveu publicar.
Açude Gangorra - Granja/CE
Segundo consta a documentação, a CAGECE admite não alcançar o padrão de potabilidade para os padrões físico-químicos de cor e turbidez da água, porém, quanto aos parâmetros bacteriológicos tem-se conseguido obedecer, na totalidade do espaço amostral, os limites exigidos pela Portaria 2914/11 do Ministério da Saúde. Ainda segundo documentação, foi instalado em janeiro de 2014 um pré-filtro no intuito de que a pré-filtração fornecesse uma água de melhor qualidade, paralelo a isso estava sendo instalado outro filtro, também foi definida uma rotina de manobras visando a otimização na distribuição. Como alternativas de solução para o problema de fornecimento de água existe uma proposta da CAGECE a qual foi acatada pela COGERH, de instalação de uma Adutora de Montagem Rápida com captação no açude Gangorra, situada a 20 km da Estação de Tratamento de Água de Martinópole, que se encontra em estudo técnico/financeiro e em acompanhamento do Comitê da Seca.

ENTENDA MAIS
Diante do caos no fornecimento de água e considerando as reclamações da população que questionam tanto a qualidade como a falta de água, a Procuradoria Geral do Município de Martinópole, por meio de seu Procurador Geral, determinou a abertura de procedimento administrativo interno no âmbito da procuradoria, Solicitando informações da Companhia de Água e Esgoto do Ceará, sobre adotar as medidas necessárias à resolução do problema e firmar TAC – Termo de Ajustamento de Conduta.

Na manhã do dia 04 de setembro na sede da Procuradoria Geral do Município, os procuradores Dr. Ângelo Manoel, Dr. Mauro Monção, os representantes da Companhia de Água e Esgoto do Ceará – CAGECE, a senhora Maria do Socorro, Coordenadora técnica da UNBAC, senhor Jonas Morais, gestor interino da CAGECE no município, Senhor Francys Clay, supervisor de produção, participaram de uma audiência que teve como objetivo buscar medidas necessárias para resolver os problemas de fornecimento de água ao município de Martinópole pela CAGECE.

A Sra. Maria do Socorro técnica da UNBAC, disse que o fornecimento de água ao município de Martinópole é sério, tendo sido encaminhado pela CAGECE para o Comitê de Convivência com a Estiagem, composta por diversos órgãos do estado e que, segundo estudos a melhor forma para se resolver seria a construção de uma adutora de montagem rápida para se trazer água do açude Gangorra do município de Granja. Informou ainda, que a equipe presente na audiência não teria legitimidade para qualquer compromisso para a resolução do problema devendo ser contactada a Procuradoria jurídica da CAGECE-PROJUR.

Diante dos fatos, não sendo possível a formulação de TAC naquela data, o procurador geral do município de Martinópole, Dr. Ângelo solicitou da representante da CAGECE que apresentasse a PGM no prazo de 20 dias, os documentos necessários como: Contrato social ou Lei de constituição da referida entidade, laudo técnico sobre o sistema de abastecimento de água de Martinópole, cópia do contrato atual de concessão compactuado entre o referido município e CAGECE, pois segundo o Dr, Ângelo o referido documento não foi deixado pela gestão anterior, também solicitou todas as informações circunstanciadas sobre quais estudos necessários e existentes na CAGECE, para a resolução do problema do fornecimento de água em Martinópole, salientando que se a responsabilidade for de terceiro, que decline qual órgão.

Via Blog Martinópole Livre

Postar um comentário