sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

CUIDAR DA VIDA ALHEIA DEVE DAR DINHEIRO...



Andei refletindo sobre o assunto e, cheguei a conclusão de que cuidar da vida alheia deve dar dinheiro, e não só aos fofoqueiros... Só muita grana mesmo justificaria o comportamento de quem tem prazer em ficar vigiando alguém.
Hoje em dia, com a Internet e as Redes sociais, ficamos sabendo de tudo até sem querer, as vidas alheias nos são enfiadas goela abaixo, mesmo sem estarmos interessados. Sabemos a que horas as pessoas almoçam, vão ao banheiro, etc., mas algumas pessoas dedicam seus dias a gastar seu precioso tempo escarafunchando incansavelmente a vida dos outros com más intenções.É impressionante a quantidade de pessoas que "fuçam" até o avesso de tudo que é lugar, ON ou OFF line, procurando informações (geralmente as podres) sobre alguém.
Seria uma curiosidade mórbida, admiração, falta do que fazer ou pesquisa?
Não vejo nada demais em conhecer mais sobre as pessoas que conhecemos, só não é saudável alimentar a má intenção de prejudicar a vida do outro.
Confesso que já dei minhas procuradinhas, mas, usar as informações que conseguimos para o mal, é outro caso completamente diferente.
Fazer investigações profundas e detalhadas sobre a vida alheia apenas para tentar prejudicar alguém, é uma conduta nociva que deve ser revista.
 Depois de gasto (muito) tempo com as investigações, os fofoqueiros do mal começam a divulgar (fofocar) o que descobriram e, é lógico, nunca é nada construtivo.
Dificilmente vemos por aí alguém dizendo: Nossa, sei tudo sobre fulano, ele é ótima pessoa, inteligentíssimo, confiável!
É sempre a divulgação do que não presta... Daí para a perseguição é um passo, ao tomar conhecimento dos podres do seu "alvo", estas pessoas começam a fazer a campanha: Odeie Fulano!
Geralmente, quem age desta forma tem a intenção de denegrir a imagem do outro.
E, assim lá se vai ainda mais tempo... Tempo este que, com toda a certeza do mundo, poderia (e deveria) ser usado em algo mais construtivo como lavar um tanque de roupa suja, se tornar voluntário em algum trabalho edificante, ir ao motel, etc, opções é o que não faltam.

Vemos muito isso na Mídia, mas a questão aqui é quando acontece nas vidas de simples mortais, como nós.
Tem gente que é celebridade e nem sabe disso! Possuem fãs, daqueles enlouquecidos que querem saber o que come, o que está vestindo, com quem falou, o que falou, e também sai nas manchetes das conversas porque tem celulites, porque escreveu errado, porque está solteiro ou namorando, se separando, traíndo, porque fez isso, aquilo, ou ambos, enfim, assuntos (nada construtivos) tem aos montes.
Geralmente este tipo de comportamento está a um passo do cyberstalking (perseguição virtual), uma questão muito perigosa e complicada de lidar.

E, sabemos que estas "manchetes" alastram-se rapidamente via e-mails como Spam ou correntes, Mensseger, skype, mesas de boteco, telefone, WhatsApp, Facebook e afins, a notícia do dia corre mais do que nem sei o que. É quando a coisa começa a ficar (mais) feia...
E, assim surgem as intrigas, difamação, disse me disse, mal entendidos e, o uso de todo e qualquer artifício que vá mandar a pobre "Celebridade" desavisada para os quintos dos Infernos, onde sua reputação é pisoteada sem dó e, o triste disso, é que às vezes, funciona. Experiência própria...

Se você faz isso, por favor, pare! Use bem o seu tempo, cuide bem da sua vida, mas, não desperdice seus momentos desta forma e, analise bem, cuidado, você pode ser uma Celebridade também e não está sabendo. O QUE É SEU ESTÁ GUARDADO, MAS PODE SER REVELADO LOGO LOGO NOS TABLÓIDES SENSACIONALISTAS DE ALGUÉM E APOSTO QUE VOCÊ NÃO IRIA GOSTAR.

Todos nós temos o mau hábito de fazer uma fofoquinha aqui e ali, é natural das imperfeições humanas, mas descambar para o exagero depende exclusivamente de nós.

Cuidar da vida alheia desta forma exagerada e mal intencionada não muda em nada a nossa realidade e pode causar estragos irreversíveis para todos os envolvidos.
Vamos ser mais cuidadosos e responsáveis, utilizar bem o nosso tempo e energia, este tipo de coisa pode ser sinal de inveja ou insatisfação pessoal... Pense nisso.

Recomendo a leitura complementar sobre este mau hábito que insistimos em cultivar - A Maledicência

Texto adaptado por Luciano Silva
Texto original: vida real dasam

 As imagens são meramente ilustrativas

Postar um comentário