sábado, 6 de abril de 2013

ESPIONAGEM COMO MÉTODO POLÍTICO NO CEARÁ


O pronunciamento dessa sexta-feira (5) de Cid Gomes (PSB) confirma: a espionagem virou método de fazer política no Ceará. O governador informou que emails seus foram hackeados, sim. Pelo menos desde o ano passado, informações trocadas em mensagens privadas entre ele e outras autoridades públicas foram parar na mão de opositores. Cid citou especificamente o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR), e a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), como pessoas que teriam tido acesso a emails trocados por ele com outras autoridades.

São simplesmente o homem e a mulher que, nos últimos oito anos, comandaram os dois maiores PIBs do Estado. Na véspera, Eudes Xavier, deputado federal mais ligado a Luizianne, foi à tribuna da Câmara dos Deputados munido justamente de emails que teriam vazado – sem que ele explicasse como teve acesso – para denunciar exatamente o contrário: Cid, juntamente com o irmão Ciro Gomes, o secretário da Casa Civil, Arialdo Pinho, e o secretário da Segurança, Francisco Bezerra, teriam articulado a contratação da empresa Kroll para acompanhar os passos de Pessoa. Xavier leu trechos do que seriam emails trocados por todos eles.

Segundo o governador, na totalidade, nenhuma das mensagens é verdadeira, mas há trechos reais, de emails interceptados e reproduzidos, que teriam sido usados, na visão de Cid, para dar verossimilhança às informações falsas que teriam sido incluídas.

Em síntese, o governo e seus principais opositores trocam denúncias de espionagem mútua. Pelo menos em parte, ela teria efetivamente ocorrido, pelo que disse o governador. É grave, gravíssimo. Vai abaixo da linha de cintura de qualquer embate legítimo. Põe em risco a própria noção de democracia. Não se pode admitir. É coisa que remete aos mais funestos e abomináveis anos da política nacional. Procuradoria Geral da República e Polícia Federal precisam, sim, entrar no caso para que não reste dúvida sobre responsabilidades.

O governador disse que, se os emails são verdadeiros ou se ficar comprovado que ele, Ciro ou alguém ligado a ele contratou espiões para acompanhar adversários, ele deve ser preso e vai renunciar ao seu mandato. O fato não é para menos. É preciso ficar claro quem espionou quem e a mando de quem. Os responsáveis precisam ser banidos da vida pública e presos, pelo bem da política no Ceará.

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (6), pelo jornalista Érico Firmo:
Via Blog do Eliomar.


Postar um comentário