sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

CONFIRA AS NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA DE 2016.

É hora de informar ao Fisco os rendimentos do ano passado. A Receita Federal informou nesta quarta-feira (24) as novidades na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016. As principais delas estão relacionadas ao sistema da Receita, que ficou mais robusto e será capaz de cruzar mais dados dos contribuintes.
Confira quais são as principais mudanças da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016:
Adeus aos dados do cônjuge
Neste ano, o contribuinte obrigado a declarar imposto de renda não precisará mais detalhar os rendimentos do seu cônjuge. Bastará informar o CPF do marido ou mulher, uma vez que a Receita Federal já tem acesso às demais informações no banco de dados.
Checagem de dados de serviços
Profissionais autônomos (como médicos, psicólogos, advogados, odontólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais) terão de preencher um campo informando seu registro profissional e informar, a cada mês, o rendimento obtido com cada paciente ou cliente, com exceção dos profissionais com rendimento mensal abaixo de R$ 1.903,98. Esses dados serão cruzados com os dos contribuintes, a fim de evitar fraudes e fazer com que pessoas que tenham comprovadamente altos gastos médicos não tenham a declaração retida na malha fina.
Preenchimento mais fácil
A declaração do Imposto de Renda aproveitará mais dados da declaração anterior para facilitar o preenchimento. Antes, o sistema “puxava” apenas as informações relativas ao CNPJ da fonte pagadora e, agora, outras informações como poupança, aplicações financeiras já virão com o CNPJ preenchido. Os campos dos valores continuarão em branco.
CPF do dependente
Dependentes com mais de 14 anos deverão ter o CPF informado. Antes, a exigência de CPF era apenas para dependentes acima de 16 anos.
Gravar, transmitir… ops!
A Receita anunciou o fim dos botões “gravar” e “transmitir” do programa da declaração do Imposto de Renda. Eles serão substituídos por um único botão, o “entregar declaração”. O novo botão só enviará a declaração se não existir nenhuma pendência.
Neste ano, a estimativa é que 28,5 milhões de declarações de Imposto de Renda Pessoa Física sejam entregues, ante 27,8 milhões no ano passado. A partir de 1° de março, os contribuintes passam a ter acesso também aos aplicativos móveis para preenchimento e entrega da declaração. O prazo final para envio é 29 de abril. Estão obrigadas a entregar a declaração as pessoas físicas que ganharam, no ano passado, a partir de R$ 28.123,91 em rendimentos tributáveis.
* Com informações da Receita Federal via Sobral Agora
 
 
 
Postar um comentário