terça-feira, 27 de novembro de 2012

É agora ou nunca, pensa Eunício sobre sucessão de Cid


Se disputar a eleição e perder, Eunício continuará com mais quatro anos no Senado, tendo, assim, uma situação privilegiada para concorrer à sucessão de Cid Gomes


O senador Eunício Oliveira (PMDB) está determinado a entrar na disputa pelo Governo do Estado em 2014. Eunício não esconde esse sonho, sabe das adversidades e, ao mesmo tempo, expõe outra convicção: se não for na sucessão de Cid Gomes (PSB), não será mais nunca candidato a governador.
O lema do peemedebista é ‘’agora ou nunca’’, quando conversa com aliados e correligionários. Argumenta que, em 2014, estará na metade do seu mandato de senador. Com isso, desfruta de uma condição privilegiada de enfrentar a corrida pelo Governo Estadual e, sendo derrotado, continuar por mais quatro anos com o mandato de senador.
O sentimento e a vontade de entrar na disputa pelo Governo do Estado levaram Eunício a uma declaração tão taxativa logo após a reunião da Executiva Nacional do PMDB, na semana passada, em Brasília, que surpreendeu a aliados mais próximos e aos céticos que tem dúvida sobre a eventual candidatura à sucessão de Cid Gomes. 
Logo após a reunião dos dirigentes nacionais do PMDB, Eunício declarou que era o candidato natural ao Governo do Estado. As declarações ganharam repercussão pela contundência, Eunício tentou amenizar o impacto da notícia ao dizer, por meio da assessoria, que quis dizer que era um dos candidatos e não o candidato natural do partido.
Com ou sem oscilação nessas declarações, Eunício Oliveira se antecipou no debate, trabalha com a convicção de que 2014 é a oportunidade de concorrer ao Governo, conversa com dirigentes de outros partidos e, se houver rompimento do PSB com a aliança PMDB-PT na sucessão da presidente Dilma Rousseff, a estrada estará bem mais larga para transformar em realidade o sonho de disputar a sucessão de Cid Gomes.

Por: Luzenor de Oliveira, via Ceará agora
Postar um comentário