quinta-feira, 11 de setembro de 2014

MARTINÓPOLE TÊM MELHORES NOTAS NO IDEB NO CE

Os números de Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2013, divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Educação (MEC), apontam que Martinópole tem uma das melhores notas do Estado. O melhor desempenho está nas séries iniciais, até a 4ª série ou 5º ano, na qual o município atingiu nota 6.4 Já para as séries finais, até 8º série ou 9º ano, a nota é de 4.4.

Desenvolvido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), o ideb é o principal índice de avaliação de qualidade do ensino no Brasil. O levantamento, realizado a cada dois anos, leva em conta o desempenho escolar, que são as notas obtidas nos exames da prova Brasil ou no Sistema de Avaliação da Educação Básica, e o rendimento escolar, no qual consta a taxa média de aprovação dos estudantes.

Com a nota de 6.4 pontos nas séries iniciais, Martinópole ultrapassa já em 2013 a meta que estava prevista para 2021, que era de 5.2. Ou seja, o desempenho é antecipado em oito anos. Para as séries finais, Martinópole obteve nota 4.4, ultrapassando a meta prevista Para 2015, quando haverá a próxima avaliação, a meta seria de 4.3.

Em relação aos números do país, Martinópole supera tanto as médias das redes municipais, quanto das estaduais. Nos anos iniciais, as redes municipais atingem nota 4.9. Já as estaduais a média foi de 5.4. No total, com a soma levando em conta também os números do ensino privado, a média nacional foi de 5.2, ou seja, 0.6 abaixo da nota alcançada por Martinópole.

Nos anos finais, as redes municipais atingiram 3.8 de média. No total nacional, considerando também o ensino privado, a média foi de 4.2, abaixo do atingido por Martinópole 4.4.

Levando em conta somente os números do Ceará, Martinópole também ficou com índices superiores. A média do estado nos anos iniciais, somando notas das redes municipais, estadual e particulares, foi de 5.2. Para os anos finais de 4.4.

A gerente do Programa Alfabetização na Idade Certa (PAIC), Cristiane Cabral, afirma que os índices são alcançados devido a uma série de programas e incentivos na área. Entre ele, o Pacto pela Alfabetização na idade certa (PNAIC), Luz do Saber, acompanhamento pedagógico especifico por série/ano, além de investimentos em qualificação e valorização profissional e infraestrutura das escolas.

Cristiane explica também a diferença de desempenho, tanto em Martinópole, quanto no restante do Brasil, entre séries iniciais e finais. “Nos primeiros anos os estudantes são mais participativos, ficam mais envolvidos com a escola. Já nos anos finais são adolescentes, que são mais autônomos, que têm vários professores em sala de aula e não apenas um que lida diariamente com a turma e eles não têm mais tanta iniciativa de permanecer mais tempo no ambiente escolar”, aponta.

De acordo com a gerente levantamentos feitos pelo município apontam que a satisfação e a iniciativa do estudante em permanecer no ambiente escolar é crescente em Martinópole. Para que os números continuem acima da media no próximo exame, em 2015, a gerente aponta a continuação de uma série de medidas.

Já estamos trabalhando as questões específicas de cada faixa etária. Os estudantes fazem simulados nas escolas, participam das Avaliações bimestrais elaboradas por técnicos da Secretaria do Município as quais fazem parte do Sistema Permanente de Avaliação Municipal (SPAEM), Além disso, estamos com reuniões periódicas com gestores, professores, pais, estudantes, comunidades, para acompanhar e resolver as demandas. Nosso desempenho é bom e, com certeza, vai melhorar”, assegura.
  

  

Para melhor visualização click na imagem

 Com informações: INEP


Postar um comentário